Existem muitos nomes envolvidos na história desse acessório tão conhecido e usado entre as mulheres. 


Há registros de que o primeiro acessório utilizado para cobrir os seios foi o chamado proto-sutiãs. 


Ele surgiu  em uma civilização grega e era basicamente uma faixa de tecido que era amarrado na mama, dava sustentação e por muitas vezes achatava os seios.


Durante a idade média o espartilho era responsável pela sustentação dos seios, mas como não era nada confortável, surgiram pessoas motivadas a criar algo novo. 


Na idade moderna, a primeira a pensar em uma ideia de um modelo semelhante ao sutiã foi Herminie Cadolle em 1889. Apesar de não ter patenteado a peça, ela é considerada a pioneira nesse aspecto. 


O modelo era um espartilho em duas partes: uma cobria e sustentava os seios e a outra modelava a cintura. 


Em 1914, a nova-iorquina Mary Phelps (que mais tarde mudou de nome para Caresse Crosby) patenteou um modelo parecido com o que Herminie havia produzido. 


Com a ajuda de sua empregada francesa, ela criou uma espécie de porta-seios. O acessório era composto por dois lenços e fitas para bebês. 


Desde então os sutiãs têm se diversificado cada vez mais. As marcas começaram a criar novos modelos, estampas e estruturas para os sutiãs.

Hoje em dia é muito popular no mundo inteiro.