São muitos mitos que existem sobre o uso das cintas modeladoras e sua eficácia. 


Especialistas da saúde alertam sobre o uso incorreto da peça e sobre quais os verdadeiros resultados ao usá-la. 

Pode dormir de cinta?

Uma dúvida bem frequente acerca das cintas é se ela pode ser usada na hora de dormir ou não. 


Muitas pessoas acreditam que quanto mais tempo usar a cinta maior os resultados e essa crença pode desencadear malefícios à saúde a longo e curto prazo. 


É importante ressaltar que estamos falando de cinta modeladora, não se refere às cintas pós-cirúrgicas que são necessárias após lipo ou abdominoplastia. 


O uso dessas cintas são imprescindíveis mesmo na hora de dormir por no mínimo 30 dias após os procedimentos. 


A prática de dormir com a cinta modeladora não é recomendada, por diversos motivos. 


Primeiramente, dormir de cinta pode trazer o efeito contrário, levando em consideração que não nos movimentamos o suficiente durante o sono. 


Durante a movimentação do corpo as células de gordura sofrem pressão do tecido, isso faz com que elas mudem de lugar. 


Essa dinâmica traz a impressão de que a silhueta está mais fina, pela distribuição de gordura na parte abdominal. 


O uso da cinta ao dormir atinge diretamente à saúde, isso porque enfraquece a musculatura da região abdominal e causa flacidez ao local.


Além do mais, a peça atrapalha no funcionamento dos órgãos internos e consequentemente na respiração e digestão. 


Da mesma maneira, a cinta piora a postura no momento que a pessoa está deitada. 


Há relatos de pessoas que desenvolveram prisão de ventre ao utilizar a cinta para dormir. 


Isso porque durante as várias horas em repouso o diafragma não é capaz de realizar os movimentos corretamente por conta da grande pressão exercida pela cinta. 


A cinta pode dificultar também a circulação sanguínea, impedindo que o sangue chegue nos tecidos de maneira eficiente. 


Durante o sono não temos as mesmas percepções de quando estamos acordados e conseguimos sentir o incômodo de maneira nítida. 


Por esse motivo, os sinais de que algo errado está ocorrendo ficam muito mais sutis e perigosos. 


Outro fator é a falta de higienização da cinta caso a pessoa resolva dormir com ela. 


A peça precisa ser lavada diariamente e caso ela esteja sendo utilizada de maneira ininterrupta isso não vai ocorrer. 


É importante cuidar tanto da peça quanto do corpo, para evitar proliferação de bactérias e fungos. 


De fato dormir com a cinta acarreta em alguns problemas, fora o fato de ser super desconfortável. 


Tanto a malha comprimindo a pele quanto os arames de sustentação da peça causam muito desconforto ao corpo. 


O momento do sono deve ser relaxante, a qualidade dele é fundamental para um estilo de vida mais saudável.