Carboidratos: Inimigos na dieta de emagrecimento?

Atualmente, as dietas “Low Carb” tornaram-se populares em todo mundo, a baixa ingestão de carboidratos na alimentação acelera o processo de emagrecimento e proporciona vários benefícios à saúde, como prevenção de doenças cardiovasculares. Segundo a nutricionista Joyce Moraes, coordenadora e professora de pós-graduação em nutrição clínica e funcional do Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE), tais efeitos positivos se dão porque, a partir do momento que há grande redução de carboidratos na dieta, começamos a produzir corpos cetônicos.

  A cetose é um processo natural que acontece quando a produção de energia para o organismo é feita a partir da queima de gordura porque não há quantidade suficiente de glicose disponível no corpo. A cetose pode acontecer devido a períodos de jejum ou como consequência de uma dieta restrita em carboidratos. 


Não consegue emagrecer? Os carboidratos de alto índice glicêmico podem ser responsáveis por isso!

  Você provavelmente já ouviu falar sobre o índice glicêmico dos alimentos, mas você sabe o que é e qual a importância dele para quem quer emagrecer? 

  Os valores de índice glicêmico estão diretamente relacionados à velocidade em que a glicemia aumenta. Por ser responsável por proporcionar alterações glicêmicas, pode ser considerado um indicador da qualidade do carboidrato. Quanto menor a alteração, melhor o carboidrato. 

 Os alimentos de baixo índice glicêmico demoram mais para serem digeridos e para haver a quebra das moléculas de glicose, que vai permanecer mais tempo na corrente sanguínea, aumentando a sensação de saciedade.  Já os alimentos com alto índice glicêmico liberam a glicose rapidamente, e quando há uma descarga de açúcar muito grande no nosso sangue, o corpo armazena essa energia na forma de glicogênio e gordura. Esse acúmulo está relacionado com a insulina que interfere não só na formação e armazenamento de gorduras, mas também regula o metabolismo dos carboidratos e influencia a síntese de proteínas.

Riscos do consumo excessivos de carboidratos 

  O consumo excessivo de carboidratos vem sendo apontado como um dos fatores responsáveis pela alta incidência de obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares no mundo. A ingestão do alimento requer cautela, já que sua digestão e absorção estão relacionadas com a concentração de glicose no sangue, que interfere em vários aspectos do organismo, desde a sensação de saciedade até o acúmulo de gordura no corpo.


“Nós comemos muito carboidrato ao longo do dia. Até porque os alimentos fontes de carboidratos, como arroz, farinha, balas e biscoitos são mais baratos do que carnes e ovos. Mas, a partir do momento que reduzo esses carboidratos, tenho melhores níveis hormonais”, explica a nutricionista Joyce Moraes, coordenadora e professora de pós-graduação em nutrição clínica e funcional do Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE). Também segundo professora de nutrição do IDE, quanto mais carboidrato você come, maior será seu pico de insulina (de açúcar) no sangue, que resulta em vários efeitos prejudiciais, como acúmulo de tecido adiposo. Por isso, os carboidratos têm que ser ingeridos em baixa proporção.


Dieta Cetogênica: O que é? 

  Essa dieta consiste basicamente em uma brusca redução da quantidade de carboidratos consumidos e aumentar consideravelmente o consumo de gorduras. Estas mudanças são realizadas com o objetivo de perda de peso.

  Esse nome vem de cetose: “a cetose é um estado metabólico no qual uma parte do fornecimento de energia do corpo vem de corpos cetônicos no sangue, em contraste com um estado de glicólise no qual a glicose no sangue fornece energia” ,em outras palavras, a cetose é uma espécie de queima da gordura induzida pelo corte radical nos carboidratos.             Funciona assim: ao reduzir esse nutriente, que é o principal fornecedor da glicose que dá  energia para as células, o organismo busca outras fontes de combustível, principalmente a gordura, que é o nutriente mais ingerido na dieta cetogênica.  


  A britânica Gemma Mortimer, de 39 anos, colocou seu estilo de vida em xeque há pouco mais de um ano. “Desde que tive filhos, eu comia para passar o tempo e o tédio enquanto meu bebê dormia e o mais velho estava na escola”, relembra. Mas o que a fez tomar uma atitude definitiva quanto aos hábitos sedentários foi uma foto tirada enquanto brincava com os filhos no parque, há alguns meses.

  Quando aderiu as orientações do Curso em e-Book “Dieta Cetogênica inteligente” , Gemma conta que foi capaz de reverter sua relação com a comida, perdendo peso 35 quilos em apenas 3 meses.


Como funciona a dieta cetogênica?

  A dieta cetogênica costuma ser composta por 10 a 15% de carboidratos, 50% de gorduras e 30% de proteínas. Os carboidratos simples, aqueles de fácil absorção, estão proibidos. Não há restrição quanto aos tipos de proteínas e de gorduras, de modo que os embutidos e as carnes vermelhas estão liberados.

Alimentos permitidos na dieta cetogênica

  Os principais alimentos que fazem parte do cardápio da dieta cetogênica são fontes de gorduras e proteínas. Alguns dos alimentos permitidos são:

  • Peito de frango
  • Carnes vermelhas
  • Peixes
  • Ovos
  • Carne suína
  • Embutidos (como peito de peru e presunto)
  • Requeijão
  • Oleaginosas
  • Azeite de oliva
  • Manteiga
  • Alface
  • Verduras verdes escuras, como brócolis e espinafre
  • Queijos.
Alimentos para evitar na dieta cetogênica

  Os alimentos que devem ser evitados na dieta cetogênica são os carboidratos, especialmente os de fácil absorção, como:

  • Pães brancos
  • Arroz branco
  • Açúcar
  • Massas.

Os 7 maiores benefícios e bons motivos para experimentar a dieta cetogênica:
  •  Elimina gordura abdominal

  • Favorece a perda de peso

  •  Controla o açúcar no sangue

  • Melhora Do Humor
  • Inibe o apetite

  • Reduz a pressão arterial

  • Tratamento Adjuvante Do Câncer.

Curiosidades da Dieta Cetogênica 

A história deste método começou na década de 20 como uma alternativa para tratar pacientes com epilepsia com muito sucesso. Entretanto, a dieta se popularizou nos anos 70 quando o filho de um produtor americano muito famoso utilizou a dieta cetogênica e conseguiu controlar o problema. Ele sofria cerca de 5 convulsões por dia e depois de começar a dieta, passou a não ter nenhuma.

  Já na década de 80, uma médica americana tratou seu marido que apresentava mal de Alzheimer em um estágio avançado com a dieta cetogênica. Ela se utilizou da inclusão de triglicerídeos de cadeia média, assim como os presentes no óleo de coco.

  Esta médica inclusive escreveu um livro muito interessante contando a evolução do caso do marido, e também as reversões que ela conseguiu fazer. Ela conseguiu fazer ele voltar a caminhar e dirigir, tudo através da dieta cetogênica, realmente conseguiu um progresso grande.

  Nesse artigo, você viu como a ingestão excessiva de carboidratos pode ser prejudicial a sua saúde. Viu também como a Dieta Cetogênica pode ser o que faltava para você perder peso de forma rápida e saudável. 

  Se você chegou até aqui, é claro que está interessada em mudar de hábitos alimentares e principalmente perder alguns quilos, não é mesmo? Estamos disponibilizando o Curso em e-Book gratuito “Sopa para emagrecer", um guia completo para iniciantes de como fazer a Dieta sem carboidratos de forma adequada.

Conteúdo exclusivo desenvolvido por Nutricionistas europeus com mestrados em nutrição esportiva.

Baixe agora mesmo o curso em e-Book Gratuito “Sopa para emagrecer"

Clique aqui para baixar o Curso em e-Book gratuito “Sopa para emagrecer"